quarta-feira, 24 de junho de 2015

Santa Bernadette espiritualmente nobilitada
pelo aristocratismo e distinção de Nossa Senhora




Santa Bernadette na ingenuidade dela contava para todo o mundo o que tinha visto na Gruta. E cada vez que estava marcada uma visão de Nossa Senhora, um número crescente de pessoas aparecia para assistir à aparição.

Nossa Senhora não aparecia para outros a não ser para Santa Bernadette.

Santa Bernadette falava com Ela e não se ouvia resposta de Nossa Senhora.

Ela falava de tal maneira que se percebia que ela estava olhando e vendo alguma coisa.

E o povo piedoso imitava os gestos que Santa Bernadette fazia: rezar o terço, o sinal da Cruz, inclinações e reverências a Nossa Senhora.

Um sacerdote deixou seu depoimento dizendo o seguinte:

Ele tinha sido um padre mais mundano do que seria normal.

Ele tinha frequentado altos salões da alta sociedade, ele tinha tratado com gente de muita categoria, ele tinha visto, portanto, senhoras de muita finura e de muita distinção.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Santa Bernadette e a humilhação

Nossa Senhora aponta para um canto da gruta, para ali cavar e tirar a água.
Nossa Senhora aponta para um canto da gruta,
para ali cavar e tirar a água.



No século XIX, na gruta de Massabielle, na cidadezinha de Lourdes, Nossa Senhora apareceu a uma camponesa chamada Bernadette Soubirous.

Ela era filha de um casal extremamente pobre que vivia com dificuldades econômicas: o pai era moleiro e tinha perdido o moinho e não encontrava emprego.

Era gente do povo reta, de costumes muito bons, mas de educação muito pobre, porque eram trabalhadores manuais e não tinham contato com nada de mais elevado.

Um dia em que Bernadette estava perto de uma gruta muito comum e até usada para lixo em Lourdes, ela ouviu uma voz.

Ela olhou para a gruta e viu dentro uma senhora de uma beleza admirável.