quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O bispo de Lourdes reconheceu logo
e oficialmente as aparições a Santa Bernadette

Mons Thibauld, bispo de Montpellier, foi dos primeiros a ficar convencido
D. Laurence, bispo de Lourdes no tempo das aparições
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Participando na onda das primeiras romarias a Lourdes se destacaram dois bispos em Lourdes.

Tratou-se de Mons. Cardon de Garsignies, bispo de Soissons e de Mons. Thibaud, bispo de Montpellier.

Os dois prelados ficaram convencidos pelo relato de Bernadette e comunicaram suas impressões ao diocesano Mons. Laurence, bispo de Tarbes, dentro de cuja diocese ficava Lourdes.

Hoje, posta a importância que ganhou o santuário a diocese foi renomeada para Tarbes-Lourdes e de fato o bispo tem sua residência na própria Lourdes.

Ouvindo os impressionantes e autorizados relatos, Mons. Laurence instituiu uma Comissão de Inquérito em 28 de julho do mesmo ano das aparições (1858).

Bernadette foi convocada a declarar diante dela a partir do mês de novembro desse ano.

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Na Síria, os católicos martirizados
se voltam para Nossa Senhora de Lourdes

Na Síria, os católicos se voltam especialmente para Nossa Senhora de Lourdes
Na Síria, os católicos se voltam para Nossa Senhora de Lourdes
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Os cristãos na Síria “estão dispostos a dar suas vidas e a que suas cabeças sejam cortadas para testemunhar Jesus Cristo”, afirmou a religiosa missionária Maria de Guadalupe.

Ela está na cidade de Aleppo há cinco anos e vive o drama da perseguição cristã desencadeada pelo Estado Islâmico, informou ACI Digital.

A irmã, que é do Instituto do Verbo Encarnado (IVE), passou 18 anos na Terra Santa, no Egito, e desde 2011 está na Síria. Ela teve a possibilidade de ir embora deste país quando começou a guerra, mas decidiu ficar.

“Eu acredito realmente que Deus lhes dá, como retribuição pela sua generosidade, fortaleza para ir até as últimas consequências”, sustentou a religiosa.

Trata-se dos “mártires de nossos tempos”, que “estão dispostos a entregar tudo, inclusive o bem mais precioso que é a própria vida”. Eles também “confiam nas orações do resto do mundo cristão que os apoia”.

A missionária explicou que, pela primeira vez em alguns anos, o Estado Islâmico está retrocedendo e algumas cidades estão sendo recuperadas. Isto faz com que os rebeldes “queiram mais vingança e intensifiquem os ataques aos civis”.