domingo, 29 de março de 2015

Semana Santa: acompanhando a Paixão de Cristo




A Via Sacra ‒ também conhecida como Via Crucis, Estações da Cruz ou Via Dolorosa ‒ é uma devoção que consiste numa peregrinação feita em oração e ajudada por uma série de quadros ou imagens que representam cenas da Paixão de Cristo.

A Via Sacra mais conhecida hoje é a rezada no Coliseu de Roma, na Sexta-Feira santa, com a participação do próprio Papa.

As imagens representando as cenas da Paixão podem ser de pedra, madeira ou metal, pinturas ou gravuras.

Elas estão dispostas a intervalos nas paredes ou nas colunas da igreja.

Mas, às vezes podem se encontrar ao ar livre, especialmente nas estradas que conduzem a uma igreja ou santuário.

Uma Via Sacra muito conhecida é a do santuário de Lourdes, França.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Milionário atribuiu seu sucesso
a Nossa Senhora de Lourdes

O Padre Nicola Ventriglia Omi, mostra fotos de Michele Ferrero no Santuário de Lourdes
O Padre Nicola Ventriglia Omi, mostra fotos de Michele Ferrero
no Santuário de Lourdes



No dia de São Valentim, faleceu o mais bem-sucedido empresário de doces e bombons da Itália.

Nascido em 1924, Michele Ferrero possuía uma fortuna calculada em 20,5 bilhões de euros, a maior do país e a quarta da Europa.

Embora megamilionário, Ferrero era muito diferente do “jet-set”: um ativo devoto de Nossa Senhora de Lourdes, a quem atribuía a vertiginosa ascensão de sua empresa, segundo a Fundação Cari Filii.

Esse filho de chocolateiros da pequena cidade de Alba não se fez rico com malabarismos ou manobras confusas. Ele continuou com a tradição familiar, aplicando muito trabalho e inteligência, mas depositando suas esperanças em Nossa Senhora.

Em 1964, melhorando uma fórmula de seu pai, Ferrero criou Nutella. Lançou também o ovo de chocolate Kinder e as linhas Ferrero Rocher e Mon Cheri.

quarta-feira, 11 de março de 2015

A crise do mundo e da Igreja e os milagres de Lourdes

Pranto miraculoso de Nossa Senhora de Fátima em Nova Orleans, EUA
Pranto miraculoso de Nossa Senhora de Fátima em Nova Orleans, EUA




Se a gente olha para o mundo, a gente vê a desolação reinar sobre a Terra e sobre a Igreja.

Se todas as estrelas do céu tivessem se apagado, a ira divina não estaria tão representada como pela crise na Igreja acontecendo do modo que acontece.

Porque todas as estrelas do céu e todas as maravilhas da terra, do mar e do fundo do mar, tudo isso junto vale menos que uma alma.

Embora imortal, Santa Igreja Católica Apostólica Romana vai afundando na crise.

Nas palavras do papa Paulo VI, vai se autodemolindo a si mesma, vai se enchendo com a fumaça de Satanás.

São palavras oficiais a respeito do estado da Igreja na nossa época histórica.

Entretanto, Nossa Senhora amou alguns mais, gratuitamente.

E enquanto em torno e dentro da Igreja as deserções se multiplicavam, enquanto por fora e por toda parte tudo espalha a abominação e a desolação, Nossa Senhora quis convocar uma grei, um grupo, uma falange, uma legião gratuitamente amada de filhos e escravos d’Ela que se opõem aos males denunciados nas suas aparições.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Em Lourdes Nossa Senhora esmagou o demônio

Imagem de Nossa Senhora hoje no 'cachot' esmagando o demônio. Santa Bernadette dizia que Nossa Senhora aparecia assim.
Imagem de Nossa Senhora hoje no 'cachot'
esmagando o demônio.
Santa Bernadette dizia que Nossa Senhora aparecia assim.


Lourdes foi uma das mais fenomenais manifestações de luta de Nossa Senhora contra o demônio.

Essa aparição se deu no auge de uma perseguição de ridicularizações, numa época em que quase o mundo inteiro não tinha mais Fé, ou fingia não ter.

Poucos eram os que professavam claramente a Fé católica.

E os que não a professavam pediam provas dela, pois diziam que tudo era superstição ridícula, adoração de imagens, roubalheira dos padres.

Nossa Senhora começou então a espantosa série dos milagres de Lourdes, feitos com aquela candura toda católica.

Há lá um Bureau Médico do qual pode participar qualquer médico, de qualquer religião, que chegue a Lourdes.

O Bureau examinava o doente, verificando com segurança se de fato ele tinha a doença que dizia.

Depois, o doente seguia para a piscina milagrosa, onde, com preterição das regras mais elementares de assepsia, todos os doentes de todas as moléstias se banhavam, sem que nunca ninguém tenha sido contagiado por aquela água infectada, mas milagrosa e sagrada.

Depois, os que se considerassem curados voltavam para o mesmo Bureau, e a cura era examinada por todos os médicos.